domingo, 17 de julho de 2011

Como Formatar em NTFS no Linux (HD Externo, Partições, Pen Drive, etc.)?

Se você tem um pen drive, HD externo, um segundo HD, ou qualquer dispositivo que queira formatar, então esta dica é pra você!! Porém, cuidado: antes de usar estas técnicas abaixo, faça backup dos seus dados!!


  • Verificando as Partições de um Dispositivo

Uma maneira simples de verificar quais são as partições de um dispositivo (ex.: um HD externo) é usando o comando mount, conforme mostrado em nossa dica Como Copiar Arquivos Grandes no Linux?. Porém, outras maneiras são:

1- usando o programa GParted
Esta é uma forma gráfica de ver como estão particionados e quais as partições de todos os seus dispositivos de dados. Para instalar o gparted no Ubuntu, por exemplo, basta digitar, como root:

apt-get install gparted

Pelo GParted é possível se formatar uma partição. Basta se clicar com o botão direito sobre ela e se escolher a opção Format to, seguida do sistema de arquivos desejado. Evidentemente, a partição deve estar desmontada para que seja formatada.


2- Com o comando fdisk

O comando fdisk é um programa antigo e bem versátil para operações com partições e discos. Funciona em modo texto. Suponhamos que seu dispositivo externo esteja em /dev/sdb. Para analisá-lo, chame o fdisk com o comando no terminal:

fdisk /dev/sdb
Comando (m para ajuda):

A partir daqui você está na linha de comando do fdisk. Uma lista geral de todos os comandos pode ser obtida pela letra m. Para ver as partições deste dispositivo, pressione p.

Comando (m para ajuda): p

Disco /dev/sdb: 1000.2 GB, 1000204886016 bytes
255 heads, 63 sectors/track, 121601 cylinders
Unidades = cilindros de 16065 * 512 = 8225280 bytes
Sector size (logical/physical): 512 bytes / 512 bytes
I/O size (minimum/optimal): 512 bytes / 512 bytes
Identificador do disco: 0x796bfcfc

Dispositivo Boot Início Fim Blocos Id Sistema
/dev/sdb1   *           1      121601   976760000+   c  W95 FAT32 (LBA)

Comando (m para ajuda):

Observe que este comando mostra dois blocos: o primeiro, com detalhes do dispositivo. O segundo, com detalhes das partições. No caso acima, temos uma partição única de quase 1TB em sistema de arquivos FAT32, começando no cilindro 1 e terminando no cilindro 121.601.
Se é só isso que você quer, pode sair do programa fdisk, pressionando a letra q.


  • Apagando uma Partição e Reformatando-a

Suponho que, a partir daqui, a partição que você quer manipular está desmontada. Caso não esteja, vá para o terminal, como root, e use o comando:

umount /dev/sdb1
Troque o /dev/sdb1 pela partição desejada.


1- Com o GParted

Não é preciso apagar a partição diretamente, ele já fará isso quando a reformatação for solicitada. Basta seguir o procedimento indicado lá em cima: clicar com o botão direito sobre a partição desejada e se escolher a opção Format to, seguida do sistema de arquivos desejado. Cuidado: esta operação pode demorar, de acordo com o tamanho da partição.


2- Com o comando fdisk

Por este meio é mais manual, mas é bem fácil. Primeiramente, vamos apagar a partição desejada, usando a letra d:

Comando (m para ajuda): d
Partição selecionada 1

Comando (m para ajuda):

Agora o disco está sem partições. Vamos criar uma nova partição, usando o comando n. Como é a primeira e única partição do disco, ela será a partição primária (use, na pergunta, a letra p); de outro modo, deverá ser uma partição estendida (use, na pergunta, a letra e). Indique o primeiro e último cilindros da partição. Se você quer o disco todo, pode usar os valores padrões (apenas tecle ENTER); de outra forma, digite o primeiro e último cilindros nas perguntas correspondentes. Faça o cálculo de quanto espaço cada partição terá baseado nos valores de bytes contidos em cada faixa de cilindros (o comando p, acima, diz quantos bytes tem em 1 cilindro):


Comando (m para ajuda): n
Comando - ação
   e   estendida
   p   partição primária (1-4)
p
Número da partição (1-4): 1
Primeiro cilindro (1-121601, padrão 1):
Usando valor padrão 1
Last cilindro, +cilindros or +size{K,M,G} (1-121601, padrão 121601):
Usando valor padrão 121601

Comando (m para ajuda):

Agora sua partição está quase pronta!! Falta dizer qual o tipo de partição. Para tanto, use a letra t. Existem dezenas de tipos de sistemas de arquivos diferentes suportados pelo fdisk (na verdade, pelos drivers do kernel e pelas ferramentas de utilitários destes drivers que estão instaladas no momento). Para ver a lista completa e escolher qual deles você quer, digite L maiúsculo na pergunta e verifique qual o seu código numérico. Para adiantar, posso informar que o tipo NTFS é código 7.

Comando (m para ajuda): t
Partição selecionada 1
Código hexadecimal (digite L para listar os códigos): 7
O tipo da partição 1 foi alterado para 7 (HPFS ou NTFS)

Comando (m para ajuda):

Agora basta efetivar todas estas alterações e sair do fdisk, usando a opção w, que escreve todas as alterações no dispositivo.

Comando (m para ajuda): w
A tabela de partições foi alterada!

Finalmente, precisamos agora formatar a partição. Cuidado: dependendo do tamanho da partição e do dispositivo, esta operação pode demorar bastante tempo!!
Para formatar a partição, use a ferramenta de formatação própria do sistema de arquivos escolhido, seguida pelo caminho da partição. Para o caso do NTFS, use:

mkntfs /dev/sdb1
(cuidado, não é mkntfs /dev/sdb! Indique a partição correta!)

Para outros sistemas de arquivos, existem formatadores equivalentes, como: mkfs.ext2, mkfs.ext3, mkfs.ext4, mkfs.minix, mkfs.msdos, mkfs.vfat, etc.
Quando tudo terminar, o comando irá mostrar uma linda mensagem de sucesso:
 
Initializing device with zeroes: 100% - Done.
Creating NTFS volume structures.
mkntfs completed successfully. Have a nice day.


  • Renomeando uma Partição NTFS

Agora que você acabou de criar uma partição NTFS nova, ela precisa de um nome. Inicialmente, ela é batizada com um número feio. Pode até ficar assim, mas convém mudá-lo. Para renomear uma partição NTFS usando Linux, ela precisa estar desmontada. Certamente estará, se acabou de ser criada. Agora basta digitar, ainda como root:

ntfslabel /dev/sdb1 NovoNome

Onde /dev/sdb1 é a partição (não é /dev/sdb, cuidado!!) e NovoNome é o nome válido que você escolheu para ela.


  • Conclusão

Este breve artigo procura ensinar duas técnicas diferentes de formatação de partições, que podem ser utilizadas em diferentes situações, desde pen drives até discos rígidos externos ou secundários. Tenha cuidado ao reformatar uma partição, pois seus dados serão perdidos, além do que ela pode demorar bastante tempo, o que requer planejamento. Lembre-se de que a reformatação não conserta defeitos físicos no disco, mas na verdade pode vir a escondê-los!! Para aprender como solucionar este tipo de problema, visite nosso outro artigo: Como recuperar partição Reiserfs com bad blocks?.

Boa sorte!! Espero ter ajudado!! Qualquer coisa, COMENTEM!!

14 comentários:

Sergio Roberto disse...

Sua dica foi de uma clareza brilhante! Parabéns! Não sabe com me ajudou! Muito obrigado!

O Pajé disse...

Muito grato, Sergio!! Continue visitando o Pajé Online!! Espero poder contribuir sempre!!

Boa sorte e grande abraço,
Pajé

•°•.♠†♠Black Sheep.♠†♠•°• disse...

Parabéns cara, sua dica acabou com a minha dor de cabeça!

Valew!

O Pajé disse...

Obrigado, rapaz!! Fico imensamente feliz de ter podido ajudar!! Continue visitando o Pajé de vez em quando; eu procuro sempre colocar artigos úteis, boas dicas e soluções de problemas como este.

Mariana disse...

Eu não sei nada de computadores e vou ter que pedir ajuda a meu tio... Ele vai ler esta informação e com certeza vai ser muito útil pra ele.
Eu só me dedico a medicina e receitei ele penvir esta semana e quando me ajude com o computador lhe dou a receita, haha.

O Pajé disse...

Olá Mariana,

Torço então que seu tio resolva os problemas de seu HD!! Diga a ele que, havendo dúvidas, pode retornar ao Pajé sempre que precisar!!
E boa sorte na Medicina tb!!

Pajé

Alessandra disse...

Cara, eu não sei mexer no Linux e apenas quero formatar o HD em NFTS pra instalar o Windows 8. Desculpa, mas essas suas dicas mais embolaram a minha mente do que ajudaram, pois eu não entendi nada.

Alguém pode me ajudar?

O Pajé disse...

Oi Alessandra,

Talvez, ao instalar o Windows 8, vc consiga solicitar ao instalador que ele formate automaticamente a sua partição. Eu não aconselho o uso do Win 8 porque sou contra o "Secure Boot" entubatrix que ele te impele a usar. Mas, se vc precisa, talvez no próprio sistema haja esta opçāo...

Se quiser usar um sistema decente, profissional, estável, realmente seguro, leve e bonito, recomendo o Ubuntu Linux, o Kubuntu ou o SuSE.

Boa sorte!!

Pajé

Felipe Vaxman disse...

OTIMO EXELENTE
WORK ON 110%

O Pajé disse...

Obrigado, Felipe!!
É sempre um prazer contribuir com boas dicas!!

MAREMOTO disse...

Haaa seu paje roludo!!!!! seu post salvou minha life seu gostoso vlws mesmo amigao de boas ate!!!!

O Pajé disse...

Obrigado, Maremoto!!
Desejo que o pajeonline continue lhe sendo sempre útil!! É um prazer ajudar!!

Abraços,
Pajé

Anônimo disse...

Cara, salvou minha vida, na boa!
Tava tentando formatar meu pc aqui faz 1h.. não conseguia deletar pelo LIXO do setup do windows 7.. ele nem reconhece mais as partições do linux.. daí abri pelo cd do linux q tenho aqui e deletei as partições e reiniciei pelo cd do win.. mesmo assim esse lixo reconheceu o disco todo livre, porém disse que não podia instalar o windows ali pq era formato de arquivos diferente... PQP!!! Só criando as partições de novo e deixando em NTFS que o ruindows reconheceu e finalmente seguiu com a instalação.. valeu mesmo

O Pajé disse...

Rapaz, é uma história fascinante!! Imagino aqui o seu desespero!! Eu não uso Windows mas sei como ele é limitado e inflexível. Se vc tiver um pouco de tempo, recomendo que procure substituir o Windows pelo Linux. Primeiramente, instale o Linux no regime de dual-boot e vá utilizando os dois sistemas. Depois, vá migrando seus dados, aplicações e usos para o Linux e, aos poucos, vc estará entrando em um mundo bem melhor!!
Recomendo uma distribuição voltada para usuário comum, como o Ubuntu ou o Kubuntu. Particularmente, prefiro o Kubuntu porque vem com o KDE, que é uma interface gráfica extremamente poderosa, robusta e estável.

Boa sorte!